Cono de Arita, palco de muitos avistamentos ufológicos na Argentina


Região no norte da Argentina tem longo histórico de observações de estranhos fenômenos


O norte da Argentina, especialmente a região de Salta, tem um longo histórico de avistamentos de UFOs e outros fenômenos estranhos. A região tem um vasto conjunto de diferentes locais, entre cidades, lugares desolados, florestas, rios e represas, onde objetos voadores não identificados têm sido observados há décadas. Os avanços da tecnologia têm permitido aos ufólogos argentinos um registro mais pormenorizado do fenômeno, facilitando seu estudo.


Um dos locais mais pródigos em avistamentos tem sido Cono de Arita, um morro em forma de cone situado no Salar de Arizaro, uma das maiores planícies salgadas do mundo. A surpreendente formação já foi palco de vários incidentes, como o ocorrido em abril de 1956, quando um UFO cilíndrico em forma de charuto o sobrevoou quatro vezes em um só dia. Fotografias foram tiradas na época, inspirando os primeiros estudiosos do Fenômeno UFO na Argentina. Em outro pico nas proximidades, o Nevado de Macón em Tolar Grande, uma expedição liderada pelo médico José Cerato descobriu uma série de marcas estranhas.


Estas se assemelhavam às que seriam deixadas por algo grande e pesado, com base plana, pousando no local. Essa descoberta foi precedida por uma violenta explosão na elevação, ouvida por moradores da região. A região foi novamente abalada por um surpreendente avistamento em 27 de junho de 1962, quando residentes da cidade de Salta observaram um enorme prato brilhante sobrevoando a capital da província por vários minutos, deixando cair uma substância que uma testemunha, descrevendo-a para o jornal El Tribuno, descreveu como um pó cinza muito fino.


QUEDAS DE UFOS AUMENTAM O MISTÉRIO


Em maio de 1978 um UFO alegadamente caiu no Parque Nacional Baritú. A Gendarmeria argentina foi acionada e teria encontrado estranhos restos metálicos nas proximidades de Santa victoria Oeste. E no mesmo mês, em 06 de maio, um estranho objeto cilíndrico deixando um rastro de chamas no céu foi visto por milhares de pessoas na região, até cair em território boliviado, na montanha de El Taire. O UFO teria deixado uma marca no chão de 300 m de profundidade, 500 m de largura e 1,5 km de extensão. A região de Salta segue sendo um dos pontos quentes de avistamentos de UFOs para os ufólogos argentinos.


FONTE: REVISTA UFO

SITE CRIADO PARA ESTUDO DE UFOLOGIA E CIÊNCIA, COMPOSTO POR VÍDEOS, DOCUMENTÁRIOS E TUDO MAIS SOBRE O ASSUNTO!



O que é ufologia?

Ufologia, ou "ovnilogia" é o termo que se utiliza para definir a pesquisa e coleta de dados sobre o fenômeno conhecido como "Objeto Voador Não Identificado" (OVNI, em português, ou UFO - Unidentified Flying Object). Centenas de milhares de pessoas em todas as partes do mundo alguma vez já viram algo estranho no céu, que não pôde ser explicado como sendo uma aeronave terrestre ou fenômeno natural. Milhares de fotografias e filmagens desses objetos já foram e estão sendo feitas. Apesar de a maior parte destas fotografias e filmagens serem fraudes ou simples confusão com fenômenos naturais, há algumas que permanecem como um mistério ainda indecifrado.

Como é o trabalho de um ufólogo?

O ufólogo é uma pessoa que se interessa e busca estudar as aparições de UFOs. Para tanto, é necessário que se faça uma análise cuidadosa de todos os aspectos do acontecimento. Entrevistar testemunhas, analisar fotos, evidências físicas, verificar com as autoridades a presença de aeronaves, procurar registros de radar, conversar com membros da imprensa, toda e qualquer evidência que possa substanciar o caso e prover uma explicação.

Como ser um ufólogo?

Não existe um curso para formação de ufólogo. A pessoa normalmente se interessa, após ler uma revista ou livro da matéria, quando assiste um filme ou programa de TV, ou quando ela própria é testemunha de um fenômeno ufológico.
Quanto maior a bagagem cultural da pessoa, especialmente em termos de conhecimentos científicos, noções de matérias como astronomia, eletricidade, etc, melhor ela estará em condições de analisar um caso de contato ufológico. É especialmente importante evitar contato com pessoas que se intitulam de “iluminados” ou “amigos de extraterrestres”, que normalmente pretendem apenas explorar a credulidade e ingenuidade de outros.
Entrar em contato com organizações e associações de pesquisa ufológica é a melhor maneira de começar na Ufologia.

www.ufociencia.com

Fontes: Revista UFO, Wikipédia.

 Os arquivos Lacerta, Reptilianos do interior da Terra, parte 1:
 
Minha pele é principalmente de cor verde-bege – mais verde pálido – e temos alguns padrões de pontos marrons irregulares (cada ponto do tamanho de 1-2 cm) pintados em nossa pele e na nossa face (os padrões são diferentes para os dois sexos, mas as fêmeas têm mais, especialmente na parte inferior do corpo e no rosto.)
 
Você pode vê-los no meu caso, como duas linhas ao longo das sobrancelhas no cruzamento de minha testa, nas minhas bochechas e no meu queixo. Meus olhos são um pouco maiores do que os olhos humanos (por esta razão, podemos ver melhor no escuro) e geralmente nossas pupilas são grandes e negras, que estão rodeados de uma íris pequena verde brilhante (machos têm uma íris verde-escuro). 
Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com
As nossas pupilas são verticais e podem alterar o seu tamanho a partir de uma pequena linha preta para uma forma oval grande, porque a nossa retina é muito sensível à luz do seu sol e as pupilas devem compensar isso . . . 
 Ao lado: Esquema do conjunto de estrelas daConstelação de LACERTA (LAGARTO), grupo de sóis/estrelas visível nos céus do hemisfério Norte, entre as CONSTELAÇÕES de Cepheus, Cassiopéia, Cygnus, Andrômeda e Pégasus.
A possível origem estelar dessa espécie reptiliana que vive escondida em cidades subterrâneas no interior da Terra, conforme o depoimento aqui apresentado por um ser feminino dessa raça. (n.t. não confundir jamais com habitantes do Reino intraterreno de AGHARTHA)  
Extraído direto da Fonte: http://www.sabon.org/reptiloid/index3.html
Tradução do sueco para o inglês por Chris Pfeiler, editor e tradutor. Jimmy Bergman, Proprietário, na Suécia - Publicado no site Veritus ‘Website Brother em 26 de dezembro de 2004. 
Nota do Editor do Veritus ‘Website Brother: Estas traduções foram editadas em Inglês  para corrigir erros gramaticais, mas a intenção da mensagem foi deixada intacta. A palavra ”Ilojiim” ou “Illojiim” amplamente utilizada nestes textos poderia significar “Elohim”(Plural da palavra hebraica EL= deus, ELOHIM= deuses), uma vez que esta é a tradicional palavra equivalente utilizada na cultura ocidental, no entanto, este termo pode indicar uma raça (ou nível de consciência mais elevado) galáctica diferente. 
————————————————————————————-
Introdução:
Certifico que o texto a seguir é a verdade absoluta e nenhuma obra de ficção. Este são partes de uma transcrição de uma entrevista que fiz com um ser não-humano mamífero como a nossa espécie e sim um ser reptiliano em dezembro de 1999. Esta fêmea que já estava em contato com um amigo meu (cujo nome é dado apenas com as letras EF, abreviatura no texto), durante alguns meses.
Deixe-me declarar que sempre fui em minha vida um cético sobre OVNIs, aliens e outras coisas esquisitas e eu pensava que EF me contou apenas sonhos ou histórias fictícias quando ele falou comigo sobre o seu primeiro contato com o ser não-humano “Lacerta” . 
Eu ainda era um cético quando me encontrei com este ser em 16 de dezembro daquele ano em uma bem aquecida pequena sala na casa do meu amigo perto de uma remota cidade no sul da Suécia, apesar de que eu mesmo vi, agora com meus próprios olhos, que ela não era um ser humano como nós somos. 
Ela disse e me mostrou tantas coisas inacreditáveis durante esse encontro que eu não posso negar a realidade e a verdade de suas palavras por mais tempo. Este não é um outro caso sobre UFO que afirmam dizer a verdade, mas na verdade falam apenas ficção, eu estou convencido de que esta transcrição contém a única verdade sobre essa espécie e, portanto, você deve lê-la.
Eu tinha falado com ela por mais de três horas, para a transcrição encurtada a seguir que mostra apenas partes da entrevista, porque ela me pediu após a mesma para não publicar desde já tudo o que ela tinha me dito. A ordem das perguntas nesta transcrição não é sempre a mesma ordem em que eu tinha pedido a ela, por isso às vezes pode parecer um pouco confuso para você.  
Não foi fácil para eliminar todas as peças importantes que ela me pediu para excluir da transcrição, por isso peço desculpas  pela ordem incomum, talvez.
Eu estou na posse de toda a transcrição da entrevista (49 páginas com alguns dos meus desenhos do corpo da mulher reptiliana e dos seus equipamentos) e também de algumas fitas em que eu tenho a entrevista completa, mas não vou revelar isso antes de eu ter permissão dela. Vou enviar esta forma abreviada do fascinante documento para quatro dos meus amigos de confiança para a Finlândia, Noruega, Alemanha, França e espero que sejam traduzidos em suas próprias línguas e para outras línguas e eu espero que tantas pessoas quanto seja possível, serão capaz de ler e entender a transcrição. Se você receber este material, por favor envie para todos seus amigos via e-mail ou faça a disseminação dessa  INFORMAÇÃO  por todos os meios possíveis. 
Certifico ainda que várias habilidades “paranormal” de sua espécie, como telepatia e telecinese (incluindo o movimento e a dança de meu lápis na mesa e o vôo de uma maçã sem tocar nela em torno de 40 centímetros sobre as mãos) foram mostrados para mim durante as 3 horas e 6 minutos do encontro e eu estou absolutamente certo que essas habilidades não foram truques. O seguinte é certamente difícil de entender e acreditar para alguém que não tem experimentado isso, mas eu estava realmente em contato com sua mente e agora estou completamente certo de que tudo o que ela disse durante a entrevista é a absoluta verdade sobre o nosso mundo. 
Infelizmente, se eu ler a transcrição inteira e (muito mais), nesta forma  reduzida por mim mesmo, eu tenho a forte impressão de que tudo que eu escrevi parecerá inacreditável demais para ser verdade, que tudo parecerá mais como uma história de ficção ruim da TV ou cinema e não tenho dúvidas de que ninguém vai acreditar em minhas experiências. Mas elas são verdadeiras, quer você acredite ou não
Eu não posso esperar que você (caro leitor) simplesmente aceite minhas palavras, sem provas, mas eu não posso lhe dar essa prova. Por favor, leia a transcrição e pense e reflita sobre ela e você talvez veja a verdade nestas palavras por si mesmo.  Haverá uma nova reunião entre EU e ela (novamente na mesma casa e local na Suécia) em 23 de abril de 2000, e ela me prometeu talvez dar alguma evidência de sua existência. 
Nesse meio tempo eu coleciono perguntas que eu vou lhe perguntar em seguida. Talvez ela me dê permissão para revelar mais uma das partes que faltam da transcrição sobre a vinda de uma futura guerra total.
Caro leitor, acredite voce ou não nessa história, isso não faz diferença real (mas eu espero que você acredite …)  
Transcrição da entrevista (versão abreviada) dada em 16 de Dezembro de 1999:
Pergunta: Em primeiro lugar, quem é você e o que você é? Você é uma espécie de extraterrestre ou a sua origem pode ser encontrada neste planeta?
Resposta: Como você pode ver com seus próprios olhos, eu não sou um ser humano como você e para ser honesta eu não sou nenhum mamífero real (apesar do meu corpo em parte, ter características de mamíferos, que são um resultado da evolução de nossa espécie). Eu sou um ser réptil fêmea, pertencente a uma antiga raça réptil em evolução. Somos nativos da terra e nós vivemos nesse planeta desde muitos milhões de anos. Nossa existência é mencionada em suas escrituras religiosas como a sua bíblia Católica e muitas das antigas tribos humanas estavam cientes de nossa presença e nos adoravam como deuses, como por exemplo, os egípcios e os incas e muitas outras antigas tribos africanas. 
Sua religião católica (pretensamente Cristã) não entendeu o nosso papel na sua criação, por isso, somos mencionados como a “serpente do mal” em seus escritos. Isso está errado. Sua raça atual foi geneticamente projetada por seres alienígenas e nós fomos apenas assistentes mais ou menos passivos deste processo de evolução acelerada de sua espécie. Você deve saber (alguns de seus cientistas já supuserem isso) que sua espécie tem evoluído em uma velocidade completamente impossível, de um modo natural, dentro de apenas 2 a 3 milhões de anos. 
Isso é absolutamente impossível, porque a evolução natural é um processo mais lento, se é muito natural, mas vocês ainda não entenderam isso. A sua criação, da sua espécie, foi artificial e feita por engenharia genética, mas não por nós mas por uma outra espécie alienígena. Se você me perguntar se eu sou um extraterrestre, devo responder que não. Nós somos nativos da Terra. Nós tínhamos e temos algumas colônias no sistema solar, mas se originaram do planeta Terra. É, de fato, o nosso planeta e não o seu planeta- que nunca foi seu. 
Pergunta: Pode me dizer seu nome?
Resposta: Isso é difícil, porque a língua humana não é capaz de pronunciá-lo corretamente (e uma pronúncia errada dos nossos nomes é muito ofensiva para alguns de minha espécie. Nossa língua é muito diferente da sua, mas meu nome é, vou tentar dizê-lo mais suave pelo uso de sua língua humana algo como “Sssshiaassshakkkasskkhhhshhh” com uma pronúncia muito forte, do sh “e” k “sons. 
Nós não temos nomes próprios como você, mas somente um único nome que está dividido e caracterizado pela maneira de falar e que não é dado às crianças (que têm um nome próprio enquanto crianças), mas apenas em um procedimento especial na idade adolescente, no tempo de uma cerimônia de “iluminação” religiosa ou científica ou de elevação de consciência (como você chamaria o processo). Gostaria que  você não tentasse dizer o meu nome real com a língua humana. Por favor, me chame de “Lacerta”, esse é o nome que eu geralmente uso quando estou entre os seres humanos e converso com eles. 
Pergunta: Quantos anos você tem?
Resposta: Nós medimos o tempo, não como vocês, no ano astronômico e na rotação da Terra em torno do sol, pois normalmente vivemos em cidades abaixo da superfície do planeta. Nossa medida de tempo depende do retorno periódico dosciclos no campo magnético da terra e de acordo com esta (e dizendo com seus números) eu estou hoje, deixe-me calcular, com 57.653 ciclos de idade. Cheguei a minha fase adulta e na minha consciência atual 16.337 ciclos atrás (esta é uma data muito importante para nós). De acordo com sua escala de tempo humana eu estou em torno de 28 anos de idade.
Pergunta: Qual é a sua tarefa? Você tem um emprego “como nós”?
Resposta: Para dizê-lo com suas palavras: Sou estudante de curiosidades sobre o comportamento social da sua espécie. É por isso que estou aqui e falando com você, é por isso que eu revelei minha verdadeira natureza para EF e agora para você e é por isso que eu te dou em segredo todas as informações e por que eu vou tentar responder todas as perguntas que você tem para fazer honestamente. Vou ver como você reage, se como os outros da sua espécie reagem. 
Existem muitos loucos e mentirosos da sua espécie no planeta, que afirmam conhecer a verdade sobre nós, sobre UFOs, sobre alienígenas e assim por diante e alguns de vocês acreditam em suas mentiras. Estou interessada em ver como sua espécie reagirá se você tornar a minha verdade (que eu vou dizer agora) pública. Tenho a certeza que todos vocês se recusarão a acreditar em minhas palavras, mas espero que eu esteja errada, porque você precisa entender se vocês quiserem sobreviver nos próximos anos.
Pergunta: Eu li sua declaração completa (o que você deu para EF) sobre isso, mas você pode me dar agora apenas uma resposta curta: UFOs são reais objetos voadores pilotados por extraterrestres ou eles pertencem a sua espécie?
Resposta: Alguns UFOs observados – como vocês os chamam- nos pertencem, são nossos, mas a maioria não. A maioria dos “misteriosos” objetos voadores no céu não são dispositivos tecnológicos mas principalmente interpretações dos fenômenos naturais que os seus cientistas ainda não tenham entendido (como erupções espontâneas de plasma na alta atmosfera).
No entanto, alguns UFOs são reais embarcações pertencentes tanto à sua própria espécie (especialmente projetos secretos dos seus próprios militaresou de outras espécies exóticas, alienígenas (mas uma minoria de aeronaves vistas realmente pertence a nós, porque nós somos geralmente muito cuidadosos com nossos movimentos na atmosfera e nós temos modos especiais para esconder as nossas naves ).
Se você ler uma reportagem sobre um avistamento de um objeto cilíndrico cinza-metálico brilhante e comprimento em forma de charuto, existem diferentes tipos, deixe-me dizer um objeto entre 20 e 260 metros e se ele fizer um som de zumbido muito profundo e se houver 5 luzes brilhantes vermelhas na superfície metálica do charuto (uma no topo, uma no meio, uma embaixo e duas nas extremidades), então é provável que alguém de vocês viu uma de nossas naves e isso significa que foi parcialmente ou defeito ou que algum tripulante nosso não foi cuidadoso o suficiente. 
Temos também uma pequena frota de formato em forma de disco, mas esse tipo como UFOs normalmente pertencem geralmente a uma espécie alienígena. Os UFOs triangulares normalmente pertencem a seus próprios militares mas eles usam tecnologia alienígena secreta para construí-los. Se você realmente quiser tentar ver uma das nossas embarcações, você deve ter um olhar para os céus sobre o Ártico, a Antártida e mais no interior da Ásia (especialmente sobre as montanhas de lá.)
Pergunta: Você tem um símbolo especial ou algo parecido com as quais podemos identificar o seu tipo de espécie?
Resposta: Nós temos dois principais símbolos representando nossa espécie. Um (o mais antigo) símbolo é a serpente azul com quatro asas brancas em um fundo preto (as cores têm significados religiosos para nós). Este símbolo foi usado em certas partes da minha sociedade, mas são hoje muito raramente usados, vocês os seres humanos os têm copiado muitas vezes em seus escritos antigos. 
O outro símbolo é um ser místico que você chamaria de um “Dragão” na forma de um círculo com sete estrelas brancas no meio. Este símbolo é muito mais comum hoje em dia. Se você ver um dos símbolos em uma nave cilíndrica que eu descrevi na minha resposta anterior ou em alguma instalação subterrânea, esta coisa ou lugar pertence definitivamente a nós (e eu aconselharia você a ir embora do lugar o mais depressa possível.)
Pergunta: As sete estrelas no segundo símbolo que você mencionou, elas significam a Constelação das Plêiades?
Resposta: Plêiades? Não. Na verdade, as estrelas são os sete planetas e luas e elas são um símbolo para as nossas sete ex-colônias no sistema solar. As estrelas são mostradas na frente de um fundo azul e o dragão no círculo, representa a forma da Terra. As sete estrelas brancas significam a Lua, Marte, Vênus e quatro luas deJúpiter e Saturno, que tínhamos colonizado no passado. Duas colônias não estão mais em uso e estão abandonadas, assim 5 estrelas hoje seria o mais correto.
Pergunta: Como você não me permitiu fazer fotos suas, o que seria muito útil para provar a sua existência real, e a veracidade dessa história, você pode descrever-se detalhadamente?
Resposta: Eu sei que seria muito útil para provar a autenticidade desta entrevista se você pudesse fazer algumas fotos de mim. Caso contrário, vocês os seres humanos são muito céticos e ingênuos (o que é bom para nós e para as espécies exóticas alienígenas reais agindo secretamente neste planeta), por isso, mesmo que você tivesse essas fotos, muitos de sua espécie diriam que elas são uma fraude, que eu sou apenas um homem mascarado ou mulher ou algo assim (isso seria muito ofensivo para mim). Você deve entender que eu não posso dar-lhe permissão para fazer fotos de mim ou do meu equipamento. 
Isso tem vários motivos, que eu não quero discutir com você ainda, mas uma das razões é a manutenção do segredo de nossa existência, uma outra razão é mais religiosa. No entanto, você tem permissão para fazer desenhos da minha aparência e de meu equipamento que eu posso mostrar-lhe mais tarde. Eu também posso tentar me descrever, mas eu duvido que outros de sua espécie sejam capazes de imaginar o meu olhar real só a partir de palavras simples, porque a negação automática da existência de espécies de répteis e geralmente de espécies inteligentes que não sejam de sua própria raça/espécie é parte da programação de sua mente. Bem, vou tentar. 
Imagine o corpo de uma mulher humana normal e você tem a princípio uma boa imaginação do meu corpo. Como você, eu tenho uma cabeça, dois braços, duas mãos, duas pernas e dois pés e as proporções de meu corpo são como as suas. Como eu sou do sexo feminino também tenho dois seios (apesar de nossa origem réptil, nós começamos a dar leite para nossos bebês durante o processo de evolução de nossa espécie e isso aconteceu durante os últimos 30 milhões de anos, porque esta é a melhor coisa para manter vivo o jovem organismo. 
A evolução tinha feito isso para a sua espécie já na era dos dinossauros, e um pouco mais tarde, também para nós. Isso não significa que agora somos mamíferos reais), mas os seios de nossas fêmeas, como eu, não são tão grandes como os da mulher de sua espécie e o tamanho deles geralmente é igual para todas as mulheres do meu tipo. Os órgãos externos de reprodução de ambos os sexos são menores do que as dos seres humanos, mas são visíveis e têm a mesma função que o seu (outro presente da evolução de nossa espécie.) 
A nossa “pele é principalmente de cor verde-bege” – mais verde pálido – e temos alguns padrões de pontos marrons irregulares (cada ponto do tamanho de 1-2 cm) pintados em nossa pele e na nossa face (os padrões são diferentes para os dois sexos, mas as fêmeas têm mais, especialmente na parte inferior do corpo e no rosto.). Você pode vê-los no meu caso, como duas linhas ao longo das sobrancelhas no cruzamento de minha testa, nas minhas bochechas e no meu queixo. Meus olhos são um pouco maiores do que os olhos humanos (por esta razão, podemos ver melhor no escuro) e geralmente nossas pupilas são grandes e negras, que estão rodeados de uma íris pequena verde brilhante (machos têm uma íris verde-escuro).
As pupilas são verticais e podem alterar o seu tamanho a partir de uma pequena linha preta para uma forma oval grande, porque a nossa retina é muito sensível à luz e as pupilas devem compensar isso. Temos orelhas redondas externas, mas elas são menores e não tão curvadas como as suas, mas podemos ouvir melhor porque nossos ouvidos são mais sensíveis para sentir mais espectros de sons (também podemos ouvir uma vasta gama de sons, diferentemente de sua espécie). Há um músculo ou “tampa” nas orelhas que podem fechá-las completamente (por exemplo, debaixo da água). Nosso nariz é mais pontudo e há uma curva em forma de V entre as narinas, o que permitia aos nossos antepassados a “sentir” a temperatura. Perdemos a maior parte desta habilidade hoje, mas ainda podemos sentir a temperatura muito melhor com este órgão”. 
Nossos lábios são como a sua forma (as fêmeas um pouco maiores do que aqueles do sexo masculino), mas de um castanho cor pálida e nossos dentes são muito brancos e fortes e um pouco mais longo e mais acentuados do que os dentes macios dos mamíferos. Nós não temos diferentes cores de cabelo como você (mas existe uma tradição para colorir os cabelos em idades diferentes) e a cor original é como a do meu cabelo, um marrom esverdeado. Nossos cabelos são mais grossos e mais fortes do que o seu e eles crescem muito lentamente. Além disso, a cabeça é a única parte do corpo onde temos cabelos. 
Nosso corpo, braços e pernas são semelhantes em forma e tamanho ao seu, mas a cor é diferente (verde-bege, como o rosto) e há-estruturas como escamas na parte superior das pernas (acima do joelho) e braços (acima do cotovelo). Nossos cinco dedos são um pouco mais longos e mais finos do que os dedos humanos e nossa pele na palma da mão é clara, assim não temos linhas como você, mas novamente uma combinação de uma estrutura como a pele escamada e dos pontos marrons (ambos os sexos têm o pontos na palma da mão) e não temos impressões digitais como você. Se você tocar minha pele, você vai sentir que é mais suave do que o seu couro cabeludo. Existem pequenos afiados chifres na cabeça de ambos os dedos médios. As unhas são cinza e geralmente mais compridas do que as suas. Você vê que minhas unhas não são tão longas e arredondadas no topo. Isso é porque eu sou do sexo feminino. 
Os machos têm unhas afiadas nas pontas, com um comprimento de 5 ou 6 dos seu centímetros. A característica seguinte é muito diferente de seu corpo e é parte da nossa origem réptil: se você tocar a parte de trás do meu corpo você vai sentir uma linha óssea dura através de minha roupa. Esta não é a minha coluna, mas uma forma externa de placa-estrutura da pele e do tecido que segue exatamente nossa espinha dorsal desde a cabeça para o quadril. Há um número extremamente elevado de nervos e grandes vasos sanguíneos nesta estrutura e nas placas (que tem em torno de dois ou três centímetros de comprimento e é muito sensível ao toque – Esta é a razão pela qual temos sempre problemas para nos sentarmos em cadeiras com encosto, como esta cadeira.). A principal tarefa destas pequenas placas (além de um papel em nossa sexualidade) é simplesmente o regulamento da nossa temperatura corporal, e se nós nos sentamos em luz solar natural ou artificial, essas placas se tornam mais cheias de sangue e os vasos tornam-se mais ampliados e o sol é capaz de aquecer nosso sangue reptiliano (que circula através do corpo e através das placas) em muitos graus o que nos dá um grande prazer. 
O que mais é diferente de sua espécie? Oh, nós não temos umbigo porque nós nascemos de uma maneira diferente de seu nascimento mamífero. As outras diferenças exteriores de sua espécie são menores e eu acho que não se deve mencionar todas agora, porque a maioria delas não são visíveis quando usamos roupas. Espero que a descrição do meu corpo tenha sido detalhado o suficiente. Eu aconselharia você a fazer alguns desenhos.
Pergunta: Que tipo de roupa que você normalmente usa? Suponho que esta não é a maneira que você se veste normalmente?
Resposta: Não, eu uso essa roupa diária de um ser humano só quando estou entre os seres humanos. Para ser honesta, não é muito confortável para eu vestir coisas tão apertadas e é sempre um sentimento muito incomum. Se nós estamos em nossa própria casa (isso significa em nossa casa subterrânea) ou em grandes áreas de nosso sol artificial e se nós estamos juntos com os outros perto de nossa própria espécie, estamos normalmente nus. É isto chocante para você? Quando estamos em público e, juntamente com muitos outros de minha espécie nós vestimos roupas largas e muito macias feitas de fino, como material de luz. Já vos disse que muitas partes de nossos corpos são muito sensíveis ao toque, principalmente nas costas, nas pequenas placas de modo que não pode se sentir confortável em roupas apertadas, pois pode nos prejudicar.O homem e a mulher de nossa espécie usam freqüentemente o mesmo tipo de roupa, mas as cores são diferentes para os dois sexos.
Pergunta: Você disse “outros perto de sua própria espécie”. Você quer dizer a sua família?
Resposta: Não, não realmente. Você chamaria isso de “família”, mas com esta palavra quer dizer somente aqueles de sua espécie, que pertencem geneticamente juntos como pai ou mãe e filho. Como eu disse anteriormente, temos um nome muito difícil e único. Parte da pronúncia de que o nome original é absoluto e não existe nenhum outro ser com o mesmo nome, mas parte desse nome (a parte do meio) é pronunciado de uma forma que determina para os outros qual a sua família “(eu devo usar o palavra, porque você não tem equivalente em seu vocabulário) que você pertence. 
Isso não significa que todos desse grupo são geneticamente relacionados a você, porque esses grupos são geralmente muito grandes e contêm entre 40 e 70 de nós. Este grupo inclui geralmente suas relações genéticas – exceto se um deles decidiu se juntar a este grupo – e sua ligação com pai e mãe muitas vezes é mais forte. Seria muito difícil para mim explicar-lhe agora o nosso sistema social, que é muito antigo e muito complexo e nós precisaríamos de muitas horas só para as coisas primárias. Talvez possamos encontrar uma outra hora e eu posso lhe dar descrições detalhadas de todas essas coisas.
Pergunta: Você tem uma cauda como os répteis normais?
Resposta: Você vê uma? Não, nós não temos nenhuma cauda visível. Se você olhar para o nosso esqueleto, há apenas um osso pequeno e arredondado no final da nossa coluna vertebral por trás da pélvis. Este é um rudimento inútil da cauda de nossos antepassados, mas não é visível do exterior. Oh, nossos embriões tem rabos durante os primeiros meses de desenvolvimento, mas estes rabos desaparecem antes deles nascerem. A cauda só faz sentido para uma espécie primitiva que tenta andar em duas pernas e deve realizar o equilíbrio com a cauda, mas nosso esqueleto mudou durante a evolução de nossa espécie e nossa espinha dorsal está quase na mesma forma como a sua, então não precisamos de cauda para ficar em pé.
Pergunta: Você disse que você nasceu em uma maneira diferente de nós. Vocês põem ovos?
Resposta: Sim, mas não como seus pássaros ou répteis primitivos. Na verdade, o embrião cresce em um líquido de proteína dentro do útero da mãe, mas existe também uma forma de estrutura, mas muito fina casca do ovo em torno dele, que preenche o útero inteiro. O embrião dentro desse ovo com casca é completamente auto-suficiente do corpo da mãe e tem todas as substâncias que necessita para se desenvolver dentro desse ambiente. Há também um cordão como o seu cordão umbilical que é ligado a um ponto escondido atrás das placas ósseas. 
Quando o bebê vai nascer, o ovo é pressionado através da vagina coberta por uma substância de proteína viscosa e o bebê sai deste ovo macio após alguns minutos. Estes dois chifres em nossos dedos médios foram instintivamente usados pelos bebês para atravessar a casca de giz para tomar sua primeira respiração. Nossos jovens não são tão grandes como seus bebês quando eles nascem, tem entre 30 e 35 centímetros de comprimento, o ovo é de cerca de 40 centímetros de altura (isto é, porque a nossa vagina é menor do que a de um ser humano) mas nós crescemos até uma média de tamanho normal de 1,60 para 1,80 metros.
Pergunta: E sobre a temperatura do seu corpo? Você disse que você gosta de ficar no sol. Qual o efeito que isso tem para o seu organismo?
Resposta: Nós não somos como os mamíferos, e os répteis como nós tem a temperatura corporal dependente da temperatura no ambiente em nosso entorno. Se você tocar minha mão você talvez sinta que é mais fria do que a sua, porque a nossa temperatura corporal normal é de cerca de 30-33 graus Celsius. Se nós nos sentamos no sol (especialmente despidos e com nossa fila de pequenas placas em volta do sol) nossa temperatura corporal pode subir mais 8 ou 9 graus em poucos minutos. Este aumento faz com que aconteça aumento da produção de muitas enzimas e hormônios em nosso corpo, nosso coração e cérebro e todos os órgãos se tornam mais ativos e nós sentimos que isso é muito, muito bom. 
Você pensa que somente os seres humanos gostam de estar no sol, mas para nós é o maior prazer, mais do que você pode imaginar (talvez como sua excitação sexual.) Também gostamos muito de nadar em água quente ou outros líquidos para aumentar a temperatura do nosso corpo. Se ficarmos por algumas horas na sombra, a nossa temperatura volta para 30-33 graus. Isto não pode causar nenhum dano para nós, mas nos sentimos muito melhor sob o sol. Temos sol artificial em quartos no subsolo, mas isto não é o mesmo para nós como o sol real da superfície.
Pergunta: O que vocês comem?
Resposta: Em geral, várias coisas como você: carne, frutas, legumes, tipos especiais de fungos (das fazendas subterrâneas) e outras coisas. Nós também podemos comer e digerir algumas substâncias que são venenosas para você. A principal diferença entre você e nós é que devemos comer carne porque nosso corpo precisa das proteínas. Nós não podemos viver totalmente vegetarianos como o seu tipo, porque nossa digestão pararia de trabalhar e nós morreríamos depois de algumas semanas ou talvez meses, sem carne. Muitos de nós comem carne crua ou outras coisas que seriam nojentas para vocês. Pessoalmente, eu prefiro carne cozida e frutas da superfície como as maçãs e laranjas.
Pergunta: Você pode me dizer algo sobre a história natural e a evolução de sua espécie? Quantos anos tem a sua espécie? Você evoluiu a partir dos répteis primitivos como a humanidade teria evoluido dos macacos?
Resposta: Oh, isso é uma longa e muito complexa história e soa certamente inacreditável para você, mas é a verdade. Vou tentar explicá-lo em breve. Cerca de 65 milhões de anos atrás, muitos de nossos antepassados da raça dos dinossauros morreram em um grande cataclismo global. A razão para essa destruição não foi um desastre natural – um impacto de um asteróide como seus cientistas falsamente acreditam – mas uma guerra entre dois grupos de inimigos estrangeiros, alienígenas que teve lugar principalmente na órbita e alta atmosfera do seu planeta. 
De acordo com nosso conhecimento limitado sobre o início desta guerra global, foi a primeira guerra entre alienígenas no planeta Terra, mas definitivamente não foi a última (e uma guerra futura está vindo para acontecer em breve, enquanto uma guerra fria “- como vocês chamam – entre Grupos alienígenas está em curso desde os últimos 85 anos [iniciada em 1926, quando uma raça alienígena por trás do surgimento de Hitler e do nazismo tentou dominar o planeta Terra] em e pelo seu planeta.) 
Os oponentes nesta guerra de 65 milhões de anos atrás eram duas avançados espécies alienígenas, cujos ambos os nomes são mais uma vez não pronunciáveis para a sua língua. Eu sou capaz de dizê-los, mas que isso prejudicaria seu ouvido se eu te disser os nomes em sua forma original. Uma raça era humanóide como a sua espécie (mas muito mais antiga) e foi a partir deste mesmo universo, a partir de um sistema solar na Constelação de estrelas que chamam de Canis Minor (Cão Menor) cuja principal estrela/sol hoje se chama “Procyon” em seus mapas estelares. 
As outras espécies – sobre a qual não sabemos muito – era uma espécie de réptil, mas eles não têm nada a ver com a nossa própria espécie, porque evoluímos a partir de sáurios locais [pode ser por ignorância ou por dissimulação, mas essa espécie de réptil invasora oriunda da Constelação de Draco (Dragão) daquela antiga  guerra é que SÃO OS ANCESTRAIS dessa raça reptiliana que ora esta dando a entrevista, apesar da opinião em contrário da fêmea reptiliana sendo entrevistada] sem influência exterior (exceto a manipulação bem sucedida de nossos próprios genes por nós mesmos. Mais sobre esse assunto mais tarde.)
As espécies de répteis avançados não vieram deste universo local mas a partir de um… – bem, como eu devo explicar isso para você. Seus cientistas realmente não entendem ainda a verdadeira natureza do universo, porque a sua mente ilógica não é capaz de ver as coisas mais simples e se baseia na matemática e números errados. Isso faz parte da programação genética de sua espécie, assunto sobre o qual eu falarei mais tarde. Deixe-me dizer que você ainda hoje está tão longe da compreensão do universo como você ainda estava há 500 anos. 
Para usar um termo que talvez você entenda: as outras espécies não vieram deste universo mas de uma outra “bolha” na espuma do Omniverso (ou o Cosmos). Você poderia chamá-lo, talvez de uma outra dimensão, mas esta ainda não é a palavra certa para descrevê-lo corretamente (a propósito, a dimensão nos termos em que é geralmente descrito por vocês  esta errado na maneira de como você o entende.) O fato de que você deve lembrar é que as espécies avançadas são capazes de”caminhar”, se deslocar entre as bolhas pelo uso de – como lhe chamaria – tecnologia quântica e às vezes de maneira especial somente pelo uso de seu poder mental (minha própria espécie também tem habilidades mentais avançadas em comparação com a sua espécie, mas não somos capazes de fazer a mudança de matéria para “outra bolha da espuma do Omniverso” sem tecnologia, mas outras espécies alienígenas ativas nesse planeta são capazes e isso pode parecer como mágica para você, uma vez que tinha sido para os seus antepassados). 
Vamos voltar para a nossa própria história: a primeira espécie (os humanóides) alcançaram a Terra cerca de 150 anos antes (há 65 milhões de anos atrás) dos reptilianos e eles construíram algumas colônias nos continentes antigos. Havia uma grande colônia no continente que chamamos de “Antarctica” hoje e outro no continente que chamamos de “Ásia hoje”. Estas pessoas viviam em conjunto com animais semelhantes aos sáurios do planeta sem problemas (Origem dos fatos demonstrados e desenhados nas PEDRAS DE ICA, no PERU).
 As Pedras de Ica descobertas no Peru mostram uma humanidade coexistindo e lutando contra os dinossauros. 
Quando a espécie réptil avançada chegou a este sistema, os colonos humanóides de “Procyon” tentaram se comunicar pacificamente com eles, mas eles não foram bem sucedidos e uma guerra global começou em poucos meses. Você deve entender que ambas as espécies estavam interessadas neste jovem planeta não por causa da sua biologia e das espécies subdesenvolvidas, mas por uma única e forte razão: matéria-prima, especialmente o cobre. 
Para entender isso, você deve saber que o cobre é um material muito importante para algumas espécies avançadas (ainda hoje), porque ele é – juntamente com alguns materiais instáveis – capaz de produzir novos elementos estáveis, se você induzir um alto campo eletromagnético  em um certo ângulo com um campo de radiação nuclear para produzir um elevado excesso de passagem de campos flutuantes. 
A fusão do cobre com outros elementos como uma radiação magnética / campo de câmara pode produzir um campo de força de natureza especial, que é muito útil para várias tarefas tecnológicas (mas a base para isto é uma fórmula extremamente complexa que vocês ainda não foram capazes de descobrir por causa das restrições de sua mente simples.) 
Ambas as espécies queria ter a posse sobre o cobre do planeta Terra e por essa razão eles lutaram uma guerra não muito longa no espaço e na órbita do planeta. A espécie humanóide pareceu ser bem sucedida durante os primeiros momentos, mas em uma última batalha os reptilianos decidiram usar uma poderosa arma experimental – um tipo especial de bomba de fusão que pode destruir as formas de vida no planeta, mas não deve prejudicar as matérias-primas valiosas como o cobre. 
A bomba foi acionada a partir do espaço e detonada em um ponto de seu planeta que chamamos de “America Central” hoje. Como ela detonou no oceano produziu uma imprevisível fusão com o hidrogênio da água e o efeito foi muito mais forte do que os reptilianos esperavam. Uma radiação mortal, uma super-produção de oxigênio por fusão, uma queda de elementos diferentes e um inverno nuclear “de quase 200 anos foi o resultado. A maioria dos humanóides foram mortos e os reptilianos perderam o seu interesse no planeta depois de alguns anos por (até para nós) razões desconhecidas – talvez por causa da radiação. 
O Planeta Terra estava por sua conta novamente e os animais na superfície morreram. By the way, um resultado da bomba de fusão foi a queda de diferentes elementos e materiais criados no processo de queima e um desses materiais foi o Iridium. Seu cientistas humanos hoje vêem a concentração de irídio na terra como uma evidência de um impacto do asteróide que matou os dinossauros. Isso não é verdade, mas como você poderia saber disso? 
Bem, a maioria dos dinossauros morreu (não todos na detonação, mas as coisas ruins que vieram depois da guerra, especialmente no inverno nuclear e no colapso da biologia da superfície) Quase todos os dinossauros e reptilianos foram mortos durante os próximos 20 anos. Alguns deles, especialmente aqueles nos oceanos foram capazes de sobreviver durante os próximos 200 a 300 anos mesmo nesse mundo transformado, mas essas espécies também morreram, porque o clima tinha mudado muito. 
O inverno nuclear terminou depois de 300 anos, mas estava mais frio na terra do que antes. Apesar do cataclismo, algumas espécies foram capazes de sobreviver: peixes (como os tubarões), aves, pequenos mamíferos rastejantes (seus ancestrais), vários répteis como crocodilos … e havia um tipo especial de pequenos dinossauros, mais avançado e que havia se desenvolvido ao mesmo tempo com o último grande animal reptiliano como as espécies que vocês chamaram de Tiranossauros Rex, que não sobreviveu. 
Esse novo réptil estava caminhando sobre duas pernas e pareceria um pouco como a sua reconstrução de um Iguanodon (ele se originou desta família) mas era menor (em torno de 1,50 metros de altura) com algumas características de humanóides e uma mudança na estrutura óssea, um maior crânio e cérebro, uma mão com um dedo polegar que era capaz de agarrar as coisas, um organismo diferente e digestão também, avançado olhos no meio da cabeça como os seus olhos e o mais importante … com uma nova e melhor estrutura do cérebro. Este foi o nosso antepassado direto. Há teorias de que a radiação da bomba tomou parte nas mutações dos organismos dessa nova geração, mas isso não é comprovado. 
No entanto, este tipo pequeno dinossauro humanóide evoluiu durante os seguintes 30 milhões de anos (como eu disse anteriormente, uma espécie geralmente precisa de mais tempo para evoluir naturalmente do que você pensa, se a evolução não é induzida artificialmente como em seu caso) de um animal a um ser mais ou menos pensante. Estes seres eram inteligentes o suficiente para não morrerem nos próximos milhões de anos, porque eles aprenderam a mudar seu comportamento, eles viviam em cavernas em vez de na natureza fria e eles aprenderam a usar pedras e galhos como primeiras ferramentas e o uso do fogo para ajudar a aquecê-los – especialmente para aquecer seu sangue que é muito importante para a nossa espécie, para a nossa sobrevivência. 
Durante os próximos 20 milhões de anos esta espécie foi dividida pela natureza em 27 sub-espécies (infelizmente a nossa espécie réptil anterior estiveram propensa a se dividir em uma menos ilógica forma em mais sub-espécies durante o processo de evolução. Você pode ver claramente isso no elevado número desnecessário [?? Aqui temos uma idéia sobre os sentimentos dessa espécie, de que alguns seres podem ser inúteis ou desnecessários] de animais das espécies de dinossauros, nos primeiros tempos) e houve muitas (principalmente primitivas) guerras entre essas sub-espécies pela dominação. 
Bem, a natureza não foi muito simpática para nós e até onde nós sabemos das 27 sub-espécies 24 foram extintas nas primitivas guerras e no processo de evolução, porque os seus organismos e suas mentes não eram desenvolvidos o suficiente para sobreviver e (como principal razão) não foram capazes de alterar a temperatura do sangue no caminho certo, quando o clima mudou. Nos 50.000.000 de anos depois da guerra e após o fim dos grandes dinossauros, apenas três (agora também tecnológicas) adiantadas espécies reptilianas estavam permanecendo nesse planeta junto com todos os outros animais inferiores. 
Através de cruzamentos naturais e artificiais, estas três espécies foram unidas para uma espécie reptiliana através da invenção das manipulações genéticas, os pesquisadores foram capazes de “eliminar” os genes propensos a se dividirem em nossa estrutura genética. De acordo com a nossa história e crença, este foi o momento em que nossa raça reptiliana final – como você me vê hoje – foi criada através do uso da engenharia genética. Isso foi em torno de 10 milhões de anos atrás e nossa evolução quase parou neste ponto (bem, na verdade, existem algumas pequenas mudanças no nosso biótipo em direção a uma aparência mais humanóide  mamífero durante os séculos vindouros, mas não temos novamente que nos dividir em sub-espécies). 
Você vê, nós somos uma raça muito antiga em comparação com o seu tipo, que estava pulando por aí como pequenos animais, como macacos nas árvores, durante aquele momento, enquanto nós inventamos tecnologia, colonizamos outros planetas desse sistema e criamos grandes cidades no planeta (que desapareceram sem deixar vestígios nas eras) e nossos próprios genes enquanto seus genes ainda são daqueles dos animais. 
Em 10 milhões de anos os pequenos macacos começaram a crescer e eles desceram das árvores para o chão (novamente por causa da mudança do clima – principalmente no continente Africano ) Mas eles evoluíram muito lentamente como é normal para um mamífero e se nada de extraordinário tivesse acontecido para sua espécie, não seríamos capazes de sentar aqui e falarmos um com o outro, porque eu me sentava na minha casa moderna e confortável e você se sentaria em sua caverna vestido com pele de animal tentando descobrir os segredos do fogo – ou você talvez se sentaria em um de nossos zoológicos. Mas as coisas evoluíram de uma forma diferente e vocês agora acreditam que são a “coroa da criação” e você pode se sentar em uma casa moderna e nós devemos nos esconder e viver debaixo da terra e em áreas remotas. 
Cerca de 1,5 milhões de anos atrás, uma outra espécie Alienígena chegou á terra (ela foi surpreendentemente a primeira espécie, em mais de 60 milhões de anos. Isso seria mais surpreendente para você se você soubesse de quantas espécies diferentes existem atualmente aqui no planeta hoje). O interesse dessa espécie humanóide – você os chamam de “Illojiim” hoje – não era a matéria-prima e o cobre, e que para nosso espanto eles estavam interessados em seus antepassados, os macacos mamíferos em processo natural de evolução. Apesar da nossa presença neste planeta, os aliens decidiram “ajudar” os macacos a evoluírem um pouco mais rápido, para servir no futuro como uma espécie de raça escrava para ser usada em futuras guerras. 
O destino de sua espécie não era realmente importante para nós, mas nós não gostamos da presença do “Illojiim” em nosso planeta (a Terra) e eles também não gostaram da nossa presença em seu novo “planeta zoológico galáctico” e que a sua sexta e sétima etapa de criação foi a razão para uma guerra entre nós e eles. Você pode ler sobre essa guerra, por exemplo, em parte, no livro que vocês chamam de “Bíblia” em uma maneira muito estranha de descrição. A verdade é uma muito longa e difícil história. Devo continuar? 
Pergunta: Não, não agora. Eu fiz algumas anotações sobre sua história e agora eu tenho algumas perguntas.
Resposta: Por favor, então pergunte.
Continua na  Parte 2 …